Sua Pele

Arquivo : outubro 2014

Gotinhas milagrosas
Comentários 4

Dr. Marcelo Bellini

Cada vez mais notamos no mercado os cosméticos concentrados em gotas. Quais as vantagens deles? Realmente funcionam?

São fortes aliados no combate ao envelhecimento, desde que aplicados conforme as orientações do médico dermatologista.

Com o avanço da tecnologia na indústria farmacêutica, as formulações dos cosméticos passaram a ter altas concentrações de ativos ricos em antioxidantes e com intenso poder de rejuvenescimento e revitalização. Resultados muitas vezes superiores aos demais produtos do segmento.

MorgueFile

MorgueFile

Essas preciosas gotas podem ser aplicadas no rosto todo e no pescoço, em áreas específicas como nos sulcos, na lateral dos olhos (para suavizar os temidos “pés de galinha”) ou na região da testa (para diminuir ou conter as linhas de expressão).

Os princípios ativos mais encontrados em gotas são os nutrientes e antioxidantes como a vitamina C, extratos vegetais, hidratantes como aquaporine e ácido hialurônico e os firmadores como o silício orgânico.

Verdadeiros segredos de beleza, os cosméticos em gotas são peças importantes no quebra-cabeça dos tratamentos estéticos. Aposte neles!

Dr. Marcelo Bellini (CRM 76.313 – SP)


Pintas: toda atenção e muitos cuidados
Comentários 2

Dr. Marcelo Bellini

É praticamente impossível encontrar alguém que não tenha pintas. As causas são genéticas, estímulos dos hormônios e exposição solar. Cientificamente chamadas de nevos, existem dois tipos principais de pintas.

Pixabay

Pixabay

Nevos Normais

– Um adulto normal tem entre 10 e 20 pintas.

– A borda da pinta é regular e bem delimitada.

– Cor uniforme: castanha, marrom ou cor de pele.

– Menor que 6mm.

– Aparecem até os 40 anos.

– Não aumentam de tamanho.

Nevos Displásicos

– São pintas largas e disformes.

– Traz cores mais escuras e mais claras na mesma pinta.

– Maior que 6mm.

– Crescem repentinamente.

– Podem surgir após os 40 anos.

Pessoas que possuem mais de 100 nevos devem estar atentas. Se algumas aumentam de tamanho, mudam de cor, sangram ou formam “casquinhas” é importante procurar o médico especialista. O autoexame é um aliado:

Vá a um local bem claro e com o auxílio de um espelho de corpo e um de mão verifique todas as áreas do corpo, inclusive couro cabeludo, planta dos pés e entre os dedos dos pés e das mãos. Uma vez por ano é imprescindível visitar o dermatologista.

Para impedir o surgimento das pintas é ideal ter todos os cuidados de fotoproteção. Uso de FPS em qualquer estação do ano, evitar exposição solar nos horários mais críticos.

Cuide bem da sua pele e saiba que assim terá apenas as pintas normais!

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia

 Dr. Marcelo Bellini (CRM 76.313 – SP)


Dúvidas frequentes sobre proteção solar
Comentários 12

Dr. Marcelo Bellini

É importante saber mais sobre a força dos raios solares e quais cuidados são imprescindíveis para a pele. Abaixo, esclarecemos as principais dúvidas:

1-Fatores altos como 50, 60, 90 ou 100 protegem muito mais que o 30?

Para uma proteção real precisamos utilizar quantidades generosas de protetor. Se aumentarmos o fator de proteção sem utilizar grandes quantidades, teremos uma proteção não de 50 ou 60, mas talvez de 30.

2- Os filtros em gel, sprays, séruns (mais modernos) protegem da mesma forma das versões em loção ou creme?

O fator de proteção solar está relacionado aos princípios ativos contidos nos protetores e não no tipo de veículo. Todos os protetores são submetidos a testes para assegurar a real capacidade de proteção.

Pixabay

Pixabay

3- Quanto tempo antes da exposição ao solar deve-se aplicar o FPS? Qual o intervalo para aplicar o protetor?

Atualmente a maioria dos protetores possuem proteção imediata. Também graças aos novos princípios ativos como Tinosorb M e Tinosorb S além do Uvinul A. A reaplicação deve ser feita de 2 em 2 horas quando exposto ao sol, sempre que sair da água e de 1h em 1h quando há prática de esporte (por causa do suor).

4- Bases de maquiagem contendo filtro solar dão a mesma proteção que os filtros solares?

Necessitamos de filtros 20 ou 30 no dia-dia. Nos cosméticos encontramos FPS baixos como 8 ou 15. O ideal seria utilizar os FPS com cor, que aumentam a proteção contra a luz visível e protegem a pele do envelhecimento precoce e câncer.

5- É importante escolher protetor contra UVA? Como reconhecer na embalagem?

O UVA é associado ao envelhecimento da pele e aparecimento de tumores e câncer de pele. É fundamental escolher protetores com proteção contra a radiação UVB (indicado pelo FPS) e também contra UVA. Nas embalagens aparecem assim:

– Letras: PPD

– Cruzes:  +,++, +++

– Selo Colipa: indica proteção UVA

6- Filtros manipulados são iguais aos industrializados? São seguros?

Os filtros solares manipulados tem a mesma capacidade de proteção que os industrializados. O problema é a estabilidade e conservação. O tempo de duração dos filtros manipulados é de 2 a 3 meses, já os industrializados tem duração de 1 a 2 anos.

7- Pela manhã há necessidade de usar protetor solar e também hidratantes?

Atualmente existem os filtros solares multifuncionais, ou seja, foram acrescidas à fórmula substâncias hidratantes como ácido hialurônico, firmadoras e anti-aging como alistin, antioxidantes (vitamina E e resveratrol) entre outros. São opções muito práticas.

8- Em dias nublados devo aplicar o protetor solar?

Sim. Nos dias nublados as nuvens filtram o UVB (raios que ardem a pele) e deixam passar o UVA, infravermelho e UVC (que não ardem) portanto a nossa tolerância aumenta, mas os danos podem ser percebidos ao final do dia.

9- Mesmo se não sair de casa preciso aplicar o FPS?

Mesmo em casa notamos a presença de lâmpadas frias (fluorescentes) que podem manchar a pele. A tela do computador também transmite radiação. Sabemos que 75% da radiação que recebemos na vida é fruto da rotina diária. Os outros 25% são de exposição direta na praia ou na piscina.

10-Novidades em proteção solar

– Atualmente há tecidos especiais, tramas diferenciadas que intensificam a proteção solar. Esses tecidos especiais auxiliam na proteção, mas não substituem o uso do filtro solar.

– Existem nutricosméticos que tem a função de homogeneizar e manter o bronzeado. Eles aumentam a proteção da pele contra o sol e são ricas em licopeno, betacaroteno, resveratrol, polypodium leucotomos e vitamina C. O uso da cápsula tem efeito coadjuvante na proteção solar, mas não substitui o uso do FPS.

Dr. Marcelo Bellini (CRM 76.313 – SP) 


Flacidez e gordura localizada na mira
Comentários Comente

Dr. Marcelo Bellini

A primavera já chegou e anuncia um Verão promissor: muito calor, praia e piscina. É o momento exato para preparar o corpo para a Estação do Sol. Os tratamentos estéticos fazem parte desta programação antecipada e garantem um Verão livre de problemas indesejados como a flacidez.

Abaixo, destaque para dois métodos que combatem este grande inimigo do biquíni e da sunga: as Ondas Moduladas e a Radiofrequência. São indicados para abdome, flancos, parte externa da coxa e parte interna dos braços.

Pixabay

Pixabay

Ondas Moduladas

As Ondas Moduladas agem na gordura localizada fazendo uso simultâneo de ondas de baixa e alta frequência em uma mesma ponteira. Em segundos, milhões de microbolhas se formam dentro do tecido adiposo e conforme aumentam de tamanho quebram as células de gordura. Há sistema inédito de drenagem de gordura após a atuação dos ultrassons.

Radiofrequência

Atinge 42°C e mantem esta temperatura por um tempo bastante intenso. Nesse tratamento ocorre a reestruturação do colágeno e elastina gerando novas fibras. Com ele é possível trabalhar de forma segura e eficaz contra a flacidez.

Atualmente realizamos uma combinação entre Ondas Moduladas e Radiofrequência, que fazem uma forte remodelação do corpo. Aliados, eles potencializam os resultados. São recomendadas 6 sessões de cada e a resposta surge a partir da terceira sessão. É importante lembrar que esses procedimentos não são voltados para quem tem excesso de pele.

Portanto, CORRA enquanto é tempo para não cair em lágrimas junto às Águas de Março!

Dr. Marcelo Bellini (CRM 76.313 – SP)


Mitos e verdades sobre a queda de cabelos
Comentários 5

Dr. Marcelo Bellini

Uma das queixas mais recorrentes nos consultórios dermatológicos é a queda capilar. Levantamos as principais dúvidas sobre este problema mais que contemporâneo.

1- Lavar os cabelos todos os dias apodrece a raiz e leva à queda?

A lavagem diária dos cabelos não interfere nos bulbos capilares e não leva à queda. Apenas deixe os fios secarem livremente, pois abafá-los ainda molhados com toalha, bonés e chapéus pode gerar descamação e irritação ao couro cabeludo, além do aparecimento de caspas. Essas situações sim podem levar à quebra e queda dos cabelos.

Pixabay

Pixabay

2- A temperatura do chuveiro pode levar a queda capilar?

Muitas pessoas insistem em tomar banho com água quente. A temperatura da água em si não provoca diretamente a queda capilar, mas pode agravar o problema de quem sofre de dermatite seborréica, pois a alta temperatura do chuveiro estimula a produção de oleosidade do couro cabeludo, o que também pode favorecer a queda capilar. Para evitar este risco, prefira água morna ou fria para lavar os fios.

3- O que pode ocasionar e/ou aumentar a queda dos fios?

– Químicas: alisamentos, tinturas e escovas progressivas.

– Altas temperaturas do chuveiro.

– Déficit Nutricional: falta de zinco, cobre, ácido fólico e dieta não adequada.

– Estresse.

– Alterações do organismo: anemia, tireoide, infecções e tumores.

– Escolha errada da escova/pente: utilizar escovas de plástico.

– Uso de secadores e chapinhas.

4- Quais são os cuidados que se deve ter com o uso de leave-ins?

Nos dias quentes, principalmente durante na praia e piscina, usamos com maior frequência finalizadores com filtro solar e leave-ins. Este aumento sem a utilização de um shampoo antirresíduos uma vez por semana pode trazer a sobreposição de produtos nos cabelos. O resultado são fios pesados. Além disso, não utilize esses produtos na raiz, pois podem acarretar em descamação, caspa e irritações, que como já sabemos, podem favorecer à queda.

Dr. Marcelo Bellini (CRM 76.313 – SP) 


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>