Sua Pele

Arquivo : setembro 2014

Esfoliar ou não esfoliar?
Comentários 1

Dr. Marcelo Bellini

Constantemente a pele fica com impurezas e espessa. Essa sensação é maior para quem tem a pele oleosa ou mista. Nesse contexto surge a esfoliação, cuidado importante na rotina de beleza de qualquer pessoa.

Quem tem a pele fina e delicada deve optar por formulações mais suaves com grãos esfoliantes regulares. É interessante o uso de versões sintéticas como as de polietilenos.

JobMix

JobMix

A esfoliação remove as células da camada superficial e retira a proteção natural da pele, por isso depois é necessário hidratar profundamente. Para uma boa hidratação escolha produtos com NMF, Ácido lático, Ácido hialurônico, vitaminas C e E. Para diminuir as irritações, utilizar cosméticos a base de azuleno, camomila, aloe vera e alpha-bisabolol que acalmam e hidratam.

Esfoliar é um método muito útil para quem tem foliculite (pelos encravados). Os homens devem fazer antes do barbear. Mas, cuidado! A esfoliação só pode ser realizada uma ou duas vezes por semana para não haver o risco de irritações e sensibilidades.

Uma ótima dica para esfoliação em casa: misture sal de cozinha fino com sabonete líquido (em partes iguais) e realize movimentos suaves para não agredir a cútis.

Coloque a esfoliação na sua rotina e exiba uma pele limpa, macia e hidratada em todas as estações.

Dr. Marcelo Bellini (CRM 76.313 – SP)


Analise as unhas e saiba mais sobre seu corpo
Comentários 2

Dr. Marcelo Bellini

As unhas são uma referência de como está o organismo. Analisando-as é possível tirar algumas conclusões sobre a saúde de cada um: déficits nutricionais, quadros de estresse e até mesmo problemas relacionados à manicure ou cuidados diários.

Unhas frágeis e danificadas são problemas comuns da atualidade. Um mal que afeta quase 20% da população. Mais frequente nas mulheres, a incidência no publico feminino é o dobro. Essas alterações são um incômodo estético e cosmético que pode causar dor e dificuldade para praticar ações corriqueiras como lavar louças, utilizar o teclado do computador, fazer as unhas etc.

Stock.xchng

Stock.xchng

Aprenda a analisar suas unhas e, caso perceba algo, procure um especialista:

-Unhas serrilhadas – podem significar um quadro inicial de psoríase.

-Estrias horizontais – simbolizam interrupção do crescimento. Aparecem após algumas cirurgias, febre alta. Também pode significar carência nutricional e indicar inflamação na cutícula (chamada de paroníquia).

-Estrias verticais – possivelmente ligadas a doenças na tireoide (tanto hipo quanto hipertiroidismo). Carências nutricionais não devem ser descartadas.

-Manchas escuras – causadas por uso de alguns medicamentos também por digitar no teclado do computador com muita força. Se houver descolamento associado pode ser indício de micose.

-Riscos brancos – estão relacionados a traumas na matriz ungueal. Podem começar devido a erros da manicure (má utilização de alicates e empurradores) e usode esmaltes inadequados.

Portanto, quem cuida da saúde precisa estar conectado também às suas unhas. A saúde começa por elas também!

Dr. Marcelo Bellini (CRM 76.313 – SP) 


Pele oleosa: vilã derrotada
Comentários Comente

Dr. Marcelo Bellini

O clima muito seco, com baixa umidade relativa deixa a pele mais sensível e pode colaborar para o surgimento da oleosidade. Há ativos tópicos muito eficazes como o acnebiol, que é um mix de extratos e tem efeitos na redução de oleosidade e AC. Net que reduz a ação do hormônio que ativa a glândula sebácea.

MorgueFile

MorgueFile

Os tratamentos contam com os regulatórios na produção do sebo: ácido salicílico, ácido retinóico, ácido glicólico e adapaleno. É importante ressaltar que lavar a região afetada várias vezes ao dia não resolve o problema. Outro alerta está no uso de produtos ou sabonetes que retiram demais a oleosidade, deixam a pele ressecada e podem gerar efeito rebote, ou seja, a pele produz oleosidade em dobro para compensar. Portanto, o ideal é utilizar produtos que modulem ou controlem a questão.

Outro fato relevante é que a pele oleosa requer hidratação diária, o que também ajuda na prevenção. Também é importante utilizar protetor solar em gel com toque seco e sedoso, filtros que ajudam no controle da oleosidade e aqueles com efeito mate (retiram o brilho).

Em casos extremos de oleosidade que não obtiveram resposta adequada com os tratamentos relacionados acima, associamos medicamentos via oral como zinco ou isotretinoína que tem efeito na redução da atividade da glândula sebácea. A dose recomendada é muito menor que a aplicada para tratar acne. Sendo assim, pode ser utilizada por tempo prolongado sem efeitos colaterais.

Com tantas opções de tratamentos, a pele oleosa tornou-se uma vilã facilmente combatida. E então, vamos encará-la?

Dr. Marcelo Bellini (CRM 76.313 – SP) 


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>